Centésimo milésimo nascimento

feto
                          Reprodução Web

 


Pobremente vestida e portando chinelos velhos, a moça matriculou-se no pré-natal da Maternidade “Casa da Mãe Pobre”. Após longo tratamento, deu à luz uma criança, parto natural, sem maiores novidades.

Nesse dia, isto é, quando a parturiente acima citada, D. Gecy Faria, colocou no mundo sua filha, nove parturientes aguardavam o momento para o parto final.

Acontece que já tinham nascido na “Casa da Mãe Pobre” 99.999 crianças. A próxima a nascer completaria as 100.000. Esse detalhe mexeu com a curiosidade dos médicos. Telefonaram para a redação de alguns jornais, os quais mandaram fotógrafos e repórteres para o local.

A curiosidade crescia entre eles, chegando alguns a apostar com os colegas, na esperança de ganhar a aposta, baseada na parturiente que desse à luz a criança que completaria o expressivo número de cem mil nascimentos. Finalmente, às 17:00 horas e alguns minutos, nascia, da mãezinha acima mencionada, a centésima milésima criança, do sexo feminino.

Organizou-se uma solenidade para dois dias depois, à qual compareceram os mesmos repórteres e pessoas gradas. Entre outras, lá estiveram o Professor Gama Filho e alguns amigos seus auxiliares, da Universidade que leva o seu nome. No final da solenidade, ele nos entregou um cheque de Cr$ 5.000,00 (Cinco mil cruzeiros) para serem colocados numa Caderneta de Poupança juntamente com Cr$ 500,00 (quinhentos cruzeiros) oferecidos pela Financeira “Delfin”. Na época, a importância acima representava um donativo régio.

O Professor Gama Filho agraciou também a mãe felizarda com um documento que garantia à sua filha gratuidade em toda a sua formação escolar.

A mãezinha premiada era tão pobre que, para ela se apresentar dignamente no dia da referida festividade, um dos Diretores da Casa ofereceu-lhe um vestido e sapatos novos.

Quando a pobre mãe chegou em casa com a filhinha nos braços, foi informada de que seu companheiro tinha desaparecido, em companhia de outra mulher, mas logo que o desertor soube que a sua antiga companheira tinha sido agraciada com Cr$ 5.500,00, correu para o antigo barraco, juntando-se novamente à mãe da recém-nascida.

Passado alguns dias, D. Gecy Faria voltou à Maternidade para receber a importância. Exatamente nesse momento é que ela ficou sabendo que as duas dotações achavam-se depositadas numa Caderneta de Poupança em nome da filhinha, de acordo com as instruções dos doadores, só podendo ser retiradas quando a beneficiada alcançasse a maioridade.

Embora satisfeita com o ato generoso dos dois doadores, ficou frustrada por não poder lançar mão do dinheiro. E o pior é que quando o companheiro soube do caso, levantou de novo seu acampamento e voltou a juntar-se ao seu segundo amor!

Há homens que se equiparam aos animais. Aqui, unem-se a uma moça, fazendo-lhe mil promessas. Quando ela engravida, abandonam-na e juntam-se a outra. E assim usam, a seu modo, o tempo que Deus lhes concedeu para sua estada educativa no mundo. Depois, quando passam para o outro lado da vida, somente encontram o vazio em seus corações. Somente Deus sabe o que lhes acontecerá.

O Senhor os ilumine e a nós também.


 


ri_1
CMP

 

Fonte: Livro Casa da Mãe Pobre 50 anos de amor de Henrique Magalhães

 



 

 

CONTATO

Casa da Mãe Pobre realiza almoço beneficente no mês de maio

Divulgação CMP Por (Eni) No penúltimo sábado (5/5), partícipes da Casa da Mãe Pobre realizaram um Read more

Casa da Mãe Pobre distribui cestas básicas a famílias carentes em Rio de Janeiro

Foto divulgação CMP Por (Eni) Na ultima sexta feira (23/2/18), mais uma vez a Instituição Maria Read more

Casa da Mãe Pobre antecipa dia das crianças

Divulgação: Acervo CMP Por (Eni) Aproveitando o clima da entrega das cestas básicas que é realizado Read more

Casa da Mãe Pobre busca por parceria

Divulgação CMP - Figura (Eni)    Por (Eni) "Estamos buscando parceria para a reedição do livro Read more

Please follow and like us: