Tag Archives: Júlio Favre

Joana d’ Arc – parte III

joana-3

                                                                       Reprodução Web


Capítulo IX


A Prisão de Joana

“Fracassado o cerco da Charité, Joana foi chamada à Corte.
Bem depressa, porém, a inação começa a pesar-lhe, e ei-la novamente deixando-se arrebatar por seu ardor.

Abandona o Rei aos prazeres festas em que se comprazia e à frente de uma tropa que lhe era decidida voa para Compiégne, então assediada.

E aí que lhe sucede cair prisioneira do Conde de Luxemburgo, do partido da Borgonha. Durante uma das sortidas, que constantemente fazia, o governador da Cidade, Guilherme Flavy, mandou arriar o rastilho, e a heroína, não podendo mais na praça, foi capturada.”

Joana d’ Arc – parte II

joana-2

                                                                       Reprodução Web


Capítulo IX


Joana e a sua caravana continuam avançando

“Ao entrar em Chinon, a pequena caravana desfilou pelas :nas ladeirentas, margeadas de edificações góticas. ( … ) Desde logo, às portas das casas, ou nos serões à noite, junto à lareira crepitante, começam a circular de boca em boca maravilhosos contos, em que figura como protagonista a donzela que viera dos confins da Lorena, para cumprir as profecias e pôr termo a insolente fortuna dos ingleses. Joana e sua escolta pousaram “em casa de uma boa mulher, perto do Castelo”, sem dúvida a do gentil-homem Reignier de La Barre, cuja viúva, ou filha, recebeu a Pucela com muita alegria. Passou aí dois dias, sem conseguir a audiência que pedira. Mais tarde, alojou-se no próprio Castelo, na Torre de Condray. Afinal, a tão desejada entrevista lhe foi concedida.

Joana d’ Arc – parte I

joana

                                                        Reprodução Web


Capítulo IX


Vida e morte de uma Heroína Cristã.

Joana, Pucela D’Orléans, é a França! A França bem-amada, a que devemos dedicar-nos tanto mais quanto maiores forem os seus infortúnios. “

Palavras do escritor Júlio Favre, pronunciadas em Antuérpia, referindo-se ao Processo de Reabilitação daquela heroína, transcrito do maravilhoso livro de Léon Denis – “Joana d’ Arc””_ pag. 288, o qual deve ser lido por todos os espíritas conscientes, tal a sua importância histórica).

Pedimos vênia à Diretoria da FEB, para transcrever este e outros tópicos que vão surgindo no decorrer da feitura deste modesto livro.

“Joana d’ Arc, nasceu na França, no Distrito de Domremy, aldeia ignorada até então, no ano de 1412.

Pular para a barra de ferramentas