This is default featured post 1 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 2 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 3 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 4 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 5 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

Palminha

Reprodução Web
Palminha : Citado no Livro de Henrique Magalhães “Casa da Mãe Pobre 50 anos de amor”


 


Sobre o Nosso querido Palminha, pedimos a permissão para transcrever o relato do José Grosso, através do amigo Ênio Wendling, na Fraternidade Espírita Irmão Glacus:

Viemos de longe, de passadas eras e vamos falar sobre nosso irmão, chamado carinhosamente Palminha*, simplesmente Palminha. Hoje, nessa altura de sua caminhada espiritual, deseja firmemente desempenhar, como vem fazendo, a tarefa da fraternidade, sob a égide de Jesus. Busquemos reportar marcantes épocas da vida desse querido amigo.

Reafirmamos que viemos de longe. Vislumbramos os tempos dos Vedas. Os grandes templos de Amom. As colunas formidáveis da cidade de Soma (subúrbio de Menphis), sob a areia do deserto no antigo Egito.

É dando que se recebe…

Agradecemos a todos e desejamos um Feliz Natal e Boas Festas.
Jesus de Nazaré seja louvado, bem assim a sua e nossa Mãe Santíssima.
» Ampliação da foto


 


” A Casa da Mãe Pobre continua sua rota, com ou sem o auxílio de outras Entidades, oferecendo cada vez mais assistência aos deserdados da sorte.

O Senhor dos Mundos proteja todas essas criaturas de Deus e as inspire em todos os dias da vida, e o que de coração lhes almeja o servo dos servos do Senhor,

Deus seja louvado e inspire a todos nós!


Henrique Magalhães “


Francisco de Menezes Dias da Cruz

francisco_de_menezes

Reprodução Web
Francisco de Menezes Dias da Cruz : Citado no Livro de Henrique Magalhães “Casa da Mãe Pobre 50 anos de amor”


 


Francisco de Menezes Dias da Cruz, natural da cidade do Rio de Janeiro, filho de antecedente de igual nome (chefe do Partido Liberal no Rio de Janeiro e professor da Faculdade de Medicina) e de D. Rosa de Lima Dias da cruz, nasceu a 27 de fevereiro de 1853. Foi professor de Matemática no Colégio Pinheiro, no qual concluíra o curso de humanidades. Era, nessa época, aluno da Escola de Medicina, durante a qual contraiu núpcias com a Exma. Sra. Dona Adelaide Pinheiro Dias da Cruz. Ao formar-se em Medicina, perdeu o pai, que havia sido ferido à baioneta na Igreja do Sacramento. Foi bibliotecário durante dez anos da Câmara Municipal., sendo demitido ao ser proclamada a República, sob a falsa imputação de monarquista. Presidiu o Curso Hahnemaniano e o Instituto Hahnemaniano do Brasil.

Pular para a barra de ferramentas