This is default featured post 1 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 2 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 3 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 4 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 5 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

Joana d’ Arc – parte I

joana

                                                        Reprodução Web


Capítulo IX


Vida e morte de uma Heroína Cristã.

Joana, Pucela D’Orléans, é a França! A França bem-amada, a que devemos dedicar-nos tanto mais quanto maiores forem os seus infortúnios. “

Palavras do escritor Júlio Favre, pronunciadas em Antuérpia, referindo-se ao Processo de Reabilitação daquela heroína, transcrito do maravilhoso livro de Léon Denis – “Joana d’ Arc””_ pag. 288, o qual deve ser lido por todos os espíritas conscientes, tal a sua importância histórica).

Pedimos vênia à Diretoria da FEB, para transcrever este e outros tópicos que vão surgindo no decorrer da feitura deste modesto livro.

“Joana d’ Arc, nasceu na França, no Distrito de Domremy, aldeia ignorada até então, no ano de 1412.

Remontando às Origens – parte IV (final)


 


Capítulo VIII

espiritos

Reprodução Web

Ainda que as personalidades dos mortos, que se manifestavam assim pertencessem a todas as classes da sociedade, elas se mostravam acordes em exortar o médico a fazer conhecer, publicamente, as manifestações espíritas que se verificavam em sua e insistiam para que convidasse pessoas a assisti-las, porque, diziam elas, havia soado a hora em que os homens deviam se convencer, pelos fatos, da existência e da sobrevivência da alma. A este propósito, elas prediziam o inicio iminente de uma nova época em que a humanidade inteira reconheceria a possibilidade de se comunicar com os espíritos dos mortos e em que essas comunicações seriam livremente praticadas em todas as regiões da Terra, época de transformação e de renovação para o progresso dos povos.

Remontando às Origens – parte III


 


Capítulo VIII

koos

Reprodução Web

Praticamente perdera todos os seus bens materiais, produto de longos anos de luta contra a natureza renitente da montanha, com seus invernos impiedosos e a rejeição da terra mal ferida pela civilização.

Todavia não está vencido. Vai começar a sua vida de missionário, vai transmitir aos homens, seus irmãos, as verdades que os espíritos superiores lhe haviam ensinado. É homem rijo! Enquanto lhe restar um sopro de vida, Jonathan Koons vai proclamar as revelações espíritas.

De aldeia em aldeia, de cidade em cidade, a família Koons vai oferecer sua medi unidade ao exame do público, sem jamais receber a paga de um simples “penny”. “Dai de graça o que de graça receberdes”.

Powered by WordPress  |  iCommunity theme by FlexiThemes
Pular para a barra de ferramentas