This is default featured post 1 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 2 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 3 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 4 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 5 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

Yvonne do Amaral Pereira

CHICO E YVONNE

Reprodução Web
Yvonne do Amaral Pereira e Chico Xavier


Capítulo XXIII


Yvonne Pereira nasceu a 24 de dezembro de 1906, num sítio nos arredores da Vila de Santa Teresa, município de Valença, Estado do Rio de Janeiro, hoje Cidade de Rio das Flores.

Seu nascimento, segundo informações do próprio médico, aconteceu depois de um baile na residência de sua avó materna.

Eram seus pais, Manoel José Pereira, pequeno negociante, e Elizabeth do Amaral Pereira. Seus tretavós, portugueses de nascimento, assim como seu bisavô, judeus batizados e cristianizados em Portugal, emigraram para o Brasil, fugindo das perseguições dos inquisidores.

Otília Diogo – parte II

otilia-2

                      Reprodução Web


Capítulo XXII – parte II


Mas, para grande espanto nosso, de súbito ouvimos no lado esquerdo da jaula, onde se encontrava Dª. Otília Diogo, ruídos estranhos … Ruídos guturais. Deram-me a impressão de alguém a extrair algo da boca médium. Dª. Otília Diogo gemia.

Era o transe que se iniciara.  Segundos depois começou a liberação do ectoplasma; não apenas pela boca, mas também pelos ouvidos e nariz. Agora o  ruído que chegava até nós modificou-se: palavras ininteligíveis passaram a ser proferidas. Palavras gritadas. Evidentemente, o Espírito manifestante estava a experimentar a garganta recém-formada com o ectoplasma fornecido pela médium.”

“( … ) diante dos dezenove médicos surgiu a materialização  total do Espírito Irmã Josefa magnífica, toda vestida de branco com roupa de freira. Trazia uma luz na fronte e no tórax.

Otília Diogo

otilia

                      Reprodução Web


Capítulo XXII


A Editora Cultural Espírita Ltda., então com sede na cidade de São Paulo, lançou na década de 60, o livro sob o título “Otília Diogo e a Materialização de Uberaba”, de autoria do jornalista e escritor Jorge Rizzini. É um trabalho sobre a médium mineira da cidade de Andrada, MG, e inicialmente foi publicada pelo jornalista e escritor  Jorge Rizzini. É um trabalho sobre a médium mineira na cidade de Andrada, MG, e inicialmente foi publicada pelo jornalista Salomão  Schuartzman, repórter da revista “Fatos e Fotos”, edição de 3 de agosto de 1963.

Eis o relato do referido repórter, transcrito por Rizzini na obra supracitada:

Pular para a barra de ferramentas