This is default featured post 1 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 2 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 3 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 4 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

This is default featured post 5 title

Casa da Mãe Pobre

"Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque á sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor".
Saulo de Tarso »

Inauguração do Hospital da “Casa da Mãe Pobre”

Foto: Acervo CMP


 


A nove de novembro de 1947 foi inaugurado o Hospital da Maternidade “Casa da Mãe Pobre”. Escolhemos esse dia por ser o domingo mais próximo do dia 10, quando a Instituição completaria oito anos de existência. Todavia, não tendo a Inspetoria de Águas ligado o precioso líquido em tempo hábil, obrigou-nos a transferir a abertura do Hospital, o que somente foi realizada a 20 de janeiro de 1948 o dia de S. Sebastião.

No dia da Inauguração, às 10 horas da manhã, a Rua Frei Pinto e suas adjacências estavam repletas de automóveis de pessoas que compareceram à inauguração.

Volta do Túmulo

tumulo

                              Reprodução Web


 


José Custódio de Oliveira foi o primeiro tesoureiro da Maternidade “Casa da Mãe Pobre”. Fazia parte da primeira Diretoria eleita na Assembléia Geral que fundou a novel Instituição, em sua reunião histórica realizada a 10 de novembro de 1940.

Apesar de sua idade avançada e precário estado de saúde, exerceu o seu mandato durante dois anos consecutivos com eficiência invulgar, fazendo, inclusive, o papel de cobrador dos primeiros sócios contribuintes, pois não podíamos pagar cobradores. Todo o dinheirinho que entrava era avaramente guardado para a futura construção.

Leilão do prédio da Rua Frei Pinto nº 16

leilao

                               Reprodução Web


 


O primeiro terreno doado à futura Instituição, com mais de 7.000 metros quadrados, localizado na Rua Hermengarda, Lins de Vasconcelos, foi vendido por determinação do Sr. Homero Henrique Pereira, idealizador do futuro empreendimento. Depois que lhe entregamos a planta do citado terreno, pediu-nos para vendê-lo a fim de, com o resultado, comprar uma casa grande que seria transformada no futuro Hospital da Maternidade. Este acontecimento passou-se em 1936.

Em princípios de 1937, o Sr. Homero embarcou para S. Paulo, para dirigir o setor legal da Companhia Litográfica Ipiranga. Depois de acertar a sua vida naquela grande cidade, veio ao Rio para buscar a esposa e a filhinha.

Powered by WordPress  |  iCommunity theme by FlexiThemes
Pular para a barra de ferramentas