Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

Creches realizam festa de encerramento do ano letivo na Casa da Mãe Pobre

Creches realizam festa de encerramento do ano letivo na Casa da Mãe Pobre

Por (Eni)    Com o apoio da Casa da Mãe Pobre, as creches da Instituição Maria de Nazareth realizaram na tarde do dia 8 de dezembro (sábado),  a festa Continue lendo >>>

Creches da Casa da Mãe Pobre comemoram o dia das crianças

Creches da Casa da Mãe Pobre comemoram o dia das crianças

Creche Marieta Navarro Gayo e  Creche Isabel a Redentora, promovem festa em homenagem às crianças. Por (Eni) Num clima bastante animado e descontraído, as Creches Marieta Navarro Gayo e Continue lendo >>>

Alunos do Instituto Stella Almeida – ISA, realizam importante visita  a CMP  e fazem doações

Alunos do Instituto Stella Almeida – ISA, realizam importante visita a CMP e fazem doações

Por (Eni) Alem  das relevantes doações que são importantes na nossa rotina diária, demonstraram enorme amor e carinho  para nossos idosos e crianças assistidas em nossas instituições. Os alunos Continue lendo >>>

 

Otília Diogo – parte II

otilia-2

                      Reprodução Web


Capítulo XXII – parte II


Mas, para grande espanto nosso, de súbito ouvimos no lado esquerdo da jaula, onde se encontrava Dª. Otília Diogo, ruídos estranhos … Ruídos guturais. Deram-me a impressão de alguém a extrair algo da boca médium. Dª. Otília Diogo gemia.

Era o transe que se iniciara.  Segundos depois começou a liberação do ectoplasma; não apenas pela boca, mas também pelos ouvidos e nariz. Agora o  ruído que chegava até nós modificou-se: palavras ininteligíveis passaram a ser proferidas. Palavras gritadas. Evidentemente, o Espírito manifestante estava a experimentar a garganta recém-formada com o ectoplasma fornecido pela médium.”

“( … ) diante dos dezenove médicos surgiu a materialização  total do Espírito Irmã Josefa magnífica, toda vestida de branco com roupa de freira. Trazia uma luz na fronte e no tórax.

– Viva Jesus! disse ela, alegre, e sua voz, com timbre brilhante e, no entanto, suavíssimo (oposto ao da médium. ecoou pelo consultório.

– Viva! responderam todos deslumbrados com o fenômeno e Irmã Josefa tomou a repetir, em seu sotaque alemão:

– Viva Jesus!

E esparziu sobre todos gotas e perfume …

– Sabem por que estou aqui entre vocês, meus filhos? Para dar provas de que a morte não existe. Provas verdadeiras de que todos vocês são imortais.

Irmã Josefa, mostrando-se muito feliz, deu em verdade provas magníficas. Permitiu dezenas de fotografias; entre elas, várias curiosas, como por exemplo, uma que mostra seu corpo ectoplasmático sendo interpenetrado pelas grades da jaula (grifos nossos). Outro fenômeno curioso, foi o transporte de três fitas coloridas para o consultório. Essas fitas de pano foram colocadas na palma da mão de Chico Xavier e, entre Chico Xavier e Irmã Josefa havia uma distância de pelo menos três metros; o Espírito, no entanto, para colocar as fitas na mão de Chico Xavier, não caminhou um passo! Seu braço ectoplasmático é que se alongou.

Nessa noite memorável, também se materializou, através de Dª. Otília o Espírito de Alberto Veloso, ex-médico da Marinha.

Materialização total. Antes, fez-se anunciar no recinto esparzindo gotas de éter. Foi inúmeras vezes fotografado. Também um Espírito de uma criança, sem se deixar ver, conversou com os presentes. Em seguida, materializou uma gaita e tocou-a, permitindo que nós outros (inclusive eu) a examinássemos. A gaita teria uns quinze centímetros de comprimento e cinco de altura. Por tudo que nos foi dado ver, podemos afirmar: Dª. Otília Diogo nos faz lembrar os médiuns do passado, Eusápia Palladino, que também era analfabeta, e Madame D’ Espeerance nos seus grandes momentos de mediunidade. Principalmente, D’Esperance, inclusive pela sua comovedora simplicidade fora do normal.

“Dias depois, Otília Diogo era submetida a rigorosa experimentação na residência do jornalista e escritor Jorge Rizzini, em São Paulo. Informa o pesquisador que não fora necessário o uso intermitente da lâmpada vermelha. As materializações do médico Alberto Veloso e Irmã Josefa verificaram-se sob a luz branca, indireta e contínua. Iluminação excessiva, e, no entanto, Alberto Veloso, nessa noite, apresentou-se diante de nós sem véus. Com uma nitidez espantosa.”

O Testemunho de Francisco Cândido Xavier

No final do livro, o autor oferece, à reflexão dos leitores, o depoimento de Francisco Cândido Xavier sobre as sessões de Otília Diogo, que fora gravado em fita magnética. Ei-lo, em síntese:

“Eu tive o prazer de assistir experiências, havidas por deferência dos nossos amigos da Medicina; experiências de caráter científico. Eu creio mesmo que seria dispensável minha presença; mas fui convidado e compareci com muito prazer. Foi para mim um conforto muito grande poder abraçar a nossa Irmã Josefa materializada em nossa reunião. Tive a felicidade de conseguir sair numa foto em que eu estava (para muita alegria minha) ao lado dela.

Eu tenho muita confiança na mediunidade de nossa Dª. Otília, que é realmente uma senhora digna do maior respeito pela honestidade, pela bondade, vamos dizer, pela espontaneidade com que se entrega aos controles, pelo respeito aos cientistas. Ela se entrega de coração às exigências que foram feitas para que se verificasse a comprovação científica do fenômeno. De modo que eu respeito nela imensamente a bondade e esse amor à verdade. Dª. Otília submeteu-se a todas as exigências que nós fizemos, porque eu, de minha parte, entrei na sessão sem um lenço no bolso.”

E o depoimento do extraordinário e bondoso médium de Uberaba se alonga em lúcidas e esclarecedoras considerações sobre a imortalidade e a sobrevivência do ser, demonstradas por Jesus – o mestre do Espírito, quando de sua luminosa estada neste plano de provas e explicações!”

Comentamos:

Essa irmã médium, que serviu de medianeira entre as criatura humanas da Terra e os da Espiritualidade, graciosamente, por amor à verdade, é aquela que foi apresentada ao público, pelo maldosos repórteres de “O Cruzeiro”, como sendo uma prostituta.

Quanto aos dezenove médico que assistiam às reuniões de materialização dos Espíritos. também foram acoimados de charlatães. É o cúmulo da insensatez. 



… pág. 1 2

 


 

Pedimos vênia à Diretoria da FEB para transcrever alguns lances do primoroso livro do escritor, Carlos Bernardo Loureiro “As Mulheres Médiuns”, tendo em vista sua importância literária, que nos mostra o sacrifício de algumas médiuns, de valor incontestável, na época em que o Espiritismo começava a lançar raízes no mundo em que vivemos.

 

Fonte: Em Prol da Mediunidade

Pequena História do Espiritismo de Henrique Magalhães



 

 

CONTATO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...