Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

Creches realizam festa de encerramento do ano letivo na Casa da Mãe Pobre

Creches realizam festa de encerramento do ano letivo na Casa da Mãe Pobre

Por (Eni)    Com o apoio da Casa da Mãe Pobre, as creches da Instituição Maria de Nazareth realizaram na tarde do dia 8 de dezembro (sábado),  a festa Continue lendo >>>

Creches da Casa da Mãe Pobre comemoram o dia das crianças

Creches da Casa da Mãe Pobre comemoram o dia das crianças

Creche Marieta Navarro Gayo e  Creche Isabel a Redentora, promovem festa em homenagem às crianças. Por (Eni) Num clima bastante animado e descontraído, as Creches Marieta Navarro Gayo e Continue lendo >>>

Alunos do Instituto Stella Almeida – ISA, realizam importante visita  a CMP  e fazem doações

Alunos do Instituto Stella Almeida – ISA, realizam importante visita a CMP e fazem doações

Por (Eni) Alem  das relevantes doações que são importantes na nossa rotina diária, demonstraram enorme amor e carinho  para nossos idosos e crianças assistidas em nossas instituições. Os alunos Continue lendo >>>

 

O que é ser criança?

                                                           Foto: Acervo CMP


POR: COLUNISTA PORTAL – EDUCAÇÃO


A criança – afinal, quem é esse ser que nos olha ora desconfiado, ora curioso? Será que somente nós, adultos, podemos ensinar-lhes algo, ou será que temos mais a aprender?

A fantasia, a abertura a novos sentidos, a criatividade de invenção, são possibilidades geralmente ligadas à infância, mas que faz falta a muito adulto que acredita saber tudo.

A criança está em formação, em constante processo de aprendizagem, mas quem não está? Às vezes, até as pessoas com mais idade aprendem, de maneira mais difícil, mas são moldadas, mudadas.

No campo da Literatura Infantil, mais importante que discutir se o texto está ou não utilizado de forma adequada, é enxergar que, além de papel e tinta, estamos trabalhando com crianças reais, de carne e osso, sentimentos, emoções, fantasias.

É necessário, pois, proporcionar-lhes o acesso à leitura literária sem privar-lhes do prazer do texto.

Encerramos o curso sem encerrar as discussões possíveis. Há leituras e mais leituras a serem feitas. O universo literário é inesgotável, mesmo porque sempre surgem novas criações, que serão lidas, estudadas.

Além disso, um bom leitor não é apenas aquele que lê, mas o que relê várias vezes. Cada novo texto que chega às suas mãos é uma forma de diálogo com os textos já lidos, ao mesmo tempo em que propicia abertura a novos significados.

Deixamos como fechamento as palavras de Antoine de Saint-Exupéry sobre as pessoas grandes, em “O pequeno príncipe”:

Elas têm sempre necessidade de explicações detalhadas (…) As pessoas grandes não compreendem nada sozinhas, e é cansativo, para as crianças, estar a toda hora explicando (…) Quando encontrava uma que me parecia um pouco esclarecida, fazia a experiência do meu desenho número 1, que sempre conservei comigo. Eu queria saber se ela era na verdade uma pessoa inteligente. Mas a resposta era sempre a mesma: ‘É um chapéu’. Então eu não falava nem de jiboias, nem de florestas virgens, nem de estrelas. Colocava-me no seu nível. Falava de bridge, de golfe, de política, de gravatas. E a pessoa grande ficava encantada de conhecer um homem tão versátil (SAINT-EXUPÉRY, 2000, p. 10-11).

Invertendo um pouco a lógica à qual estamos acostumados, na qual temos que teorizar, analisar, pensar demais, talvez adentrando ao mundo da fantasia e do faz de conta, nós pessoas grandes, chegaríamos a uma tentativa mais bem-sucedida de entender a plenitude do universo infantil!


Fonte: Portal Educação



 

 

CONTATO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...