O abrigo para crianças, em Teresópolis

teresopolis
                      Reprodução Web

 


Provavelmente em 1936. tentamos dar início a um Abrigo para crianças na cidade acima citada, onda tínhamos abraçado o Espiritismo. Para esse fim, trocamos idéias com o confrade Antônio Vieira, residente naquela cidade.

Este comunicou-se com outro confrade, o qual, entusiasmado com a idéia, prometeu doar pequena casa para os primeiros passos da Instituição.

A fim de dar mais ênfase à idéia e também a título de propaganda do Espiritismo, o irmão Vieira sugeriu que realizássemos uma Concentração. Para tal fim conseguiu o salão do Cinema Império, único na época existente na cidade, localizado na Av. Delfim Moreira. na praça principal da Várzea.

De acordo com o combinado, ele e seus amigos ofereceram um almoço e nós ficamos com a incumbência de organizar no Rio uma caravana de espíritas de alto gabarito.

No dia marcado seguiram do Rio 22 confrades. alguns deles bons oradores. Lembramo-nos dos nomes do Brigadeiro Telêmaco Gonçalves Maia, Dr. Azevedo Silva, Dr. Hernani Sant’ Ana, Alberto Nogueira da Gama, Dr. Lamounier Foreis, etc,.  Após o almoço, fomos todos para o citado cinema. As 15 horas começaram a reunião. Para se aproveitar melhor o tempo, foi combinado que cada orador teria 10 minutos para falar, visto haver hora determinada para a entrega do salão. Para maior garantia foi destacado um companheiro que, com o relógio na mão, puxava o paletó dos oradores, quando terminavam os 10 minutos programados.

Mais ou menos meia hora após o início da solenidade. o doador da casa onde se iniciaria o Abrigo entrou no recinto, acompanhado por dois companheiros destacados para esse fim.

Anunciada a chegada do bom homem, uma salva de palmas acolheu-o com carinho, Subindo ao estrado, falou alto e em bom som, que oferecia uma de suas propriedades – casa e terreno – para a instalação de um Abrigo para crianças desvalidas. Suas palavras provocaram alegria geral.

Terminada a solenidade, todos foram visitar a casa que acabava de ser oferecida, formando um cortejo feliz e alvissareiro.

O Dr. Azevedo Silva, advogado e escritor, ficara encarregado de elaborar o estatuto da futura Entidade. Dois meses depois, telefonou para o doador, que também era advogado, este o convidou para subir a Serra para almoçarem juntos e concretizarem a missão de que foram incumbidos.

Terminado o repasto foram para a varanda, onde comentaram os fatos que se prendiam à doação, enquanto tomavam o cafezinho.

Relatamos ó caso tal qual o Dr. Azevedo nô-lo contou mais tarde.

Lá pelas tantas, o Dr. Azevedo tirou do bolso do paletó o esperado Estatuto e o entregou ao seu anfitrião.

Iniciando a leitura, o doador discordou de alguns tópicos, enquanto o Dr. Azevedo alegava que a peça em questão estava perfeita. A disputa acabou transformando-se em séria polêmica, ocasionando a ruptura do acordo firmado.

E assim morreu nosso sonho, depois de tão laboriosamente preparado.

Com a derrocada, lá se foi nossa primeira esperança de fundar um Abrigo para crianças desvalidas.

Essa experiência amarga ofereceu-nos motivos para meditação. Trouxe também ao nosso conhecimento o que representa para as criaturas humanas a ação destruidora do chamado amor próprio. E o quanto é necessário cultivar a humildade, como base de todas as realizações, aliada, naturalmente, à vontade de servir.

Bendito seja o Senhor!


 


ri_1
CMP

 

Fonte: Livro Casa da Mãe Pobre 50 anos de amor de Henrique Magalhães

 



 

 

CONTATO

Casa da Mãe Pobre realiza almoço beneficente no mês de maio

Divulgação CMP Por (Eni) No penúltimo sábado (5/5), partícipes da Casa da Mãe Pobre realizaram um Read more

Casa da Mãe Pobre distribui cestas básicas a famílias carentes em Rio de Janeiro

Foto divulgação CMP Por (Eni) Na ultima sexta feira (23/2/18), mais uma vez a Instituição Maria Read more

Casa da Mãe Pobre antecipa dia das crianças

Divulgação: Acervo CMP Por (Eni) Aproveitando o clima da entrega das cestas básicas que é realizado Read more

Casa da Mãe Pobre busca por parceria

Divulgação CMP - Figura (Eni)    Por (Eni) "Estamos buscando parceria para a reedição do livro Read more

Please follow and like us: