Creche Isabel a Redentora comemora a chega da estação das flores

Creche Isabel a Redentora comemora a chega da estação das flores

Por (Eni) A primavera é uma estação de muita cor, luz,  alegria e prosperidade. As paisagens enchem-se de cores, deixando ruas, campos, parques e jardins com o aspecto alegre Continue lendo >>>

Semana do Folclore na Creche Marieta Navarro Gayo

Semana do Folclore na Creche Marieta Navarro Gayo

Por  (Eni) O nosso país, é dono de uma riqueza cultural incomparável, graças à mistura entre diferentes etnias dos mais variados povos e culturas. O folclore brasileiro é bem Continue lendo >>>

Viva São Pedro e viva São João na Creche Marieta Navarro Gayo

Viva São Pedro e viva São João na Creche Marieta Navarro Gayo

Por (Eni) A festa junina é uma tradição e faz parte da cultura escolar, anima e promove a socialização entre crianças, famílias e professores. Os 75 alunos da creche Marieta Continue lendo >>>

Viva São João e viva São Pedro na Creche Isabel a Redentora

Viva São João e viva São Pedro na Creche Isabel a Redentora

Por (Eni) Neste clima  de muita descontração, alegria e animação, que as criancinhas  da Creche Isabel a Redentora realizou o Arraiá de São João no ultimo dia 27. “Festas Continue lendo >>>

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

 

Francisco Cândido Xavier


 


chico_uberaba_1998

                                                              Reprodução Web

Seu traço inconfundível, na construção das palavras, surge encantador e objetivo nos conceitos emitidos, mas a expectativa real gira em torno do Chico.

O microfone então é passado para ele e, lá fora, o silêncio é quase palpável. De quem será a mensagem psicografada? Qual o seu conteúdo? Para “quem” é dirigida?
E Chico Xavier começa: 

Evangelização. *
“Quando o Senhor já estava na cruz, entre os dois companheiros, vendo seu amado povo de Israel, com alguns soldados romanos, em perturbação, sem rumo e sem paz, a gritar: “Crucifica!”, ei-lo que exclama: “Perdoa-lhes, meu Pai, porque não sabem o que fazem…

Chico lê com enorme dificuldade, fazendo longas pausas, e quase não conseguimos entendê-lo.. 

… no século 20, somos induzidos a pensar em muitos autores da crucificação, que já passaram pela reencarnação 20, 22, às vezes 30 vezes e que continuam, como tantos outros entes humanos da época do sacrifício do Senhor, mostrando para nós que o perdão dos Céus foi concedido sob condições e dividido em estâncias no tempo; obrigando-nos a meditar no aproveitamento dos dias e das horas, compreendendo a necessidade de Evangelização…

Estranhamente, o tema não prende a atenção do povo por muito tempo. Evangelização? Ora, isso é atividade para os Centros Espíritas, nas manhãs de domingo, coisa para crianças e jovens… Logo, conversas despontam em voz alta, desinteressadas da leitura, e uma sinfonia de tosses impede a compreensão de grande parte da mensagem.

Mas, bravamente, Chico continua:

… necessidade do estudo do Testamento Antigo e dos Evangelhos, para nosso benefício… Do exame e da tradução das letras sagradas, com as explicações dos Profetas e dos Apóstolos, de modo que nos edifiquemos nas Leis Divinas…
… Todas as famílias devem consagrar determinado dia da semana para exercitar e compreender o Evangelho, no proveito integral. É imperioso refletir no perdão do Senhor dentro das possibilidades da existência terrestre…

Rogamos à todos desta reunião o serviço da Evangelização, abrangendo não só as crianças e os jovens, mas todos os adultos e inclusive os doentes nos hospitais.

Somente assim poderemos construir pedaço a pedaço a paz e o amor ao semelhante; a verdade e o bem, o perdão e a luz, para entalharmos em nossas vidas o bendito reino de Jesus. ” Assinado: Bezerra de Menezes.

chico_e_lori

          Reprodução Web
“Este é um momento que preservarei para sempre: a mão amiga de Chico segurando a minha, o seu olhar sincero pousado no meu e as palavras carinhosas que proferiu, dando-me boas vindas para me ver sorrir…”Lori

Início da madrugada, pudemos nos aproximar, finalmente, para o encontro esperado. Chegando minha vez, a recepcionista alerta, friamente, que não devo conversar com o Chico: “Apenas cumprimente e saia”, diz ela, muito séria.
Um pouco decepcionada, e sem saber o que fazer, seguro em silêncio a mão que ele me estende, sem acreditar no que ouço, então:
– Que bom que você está aqui, minha amiguinha! Sua presença é sempre motivo de muita alegria para nós, seja bem-vinda! A cidade fica em festa, fica florida, quando você está aqui!… – diz Chico num carinhoso fio de voz, desobedecendo por mim as ordens da recepcionista e fazendo rir os demais integrantes da mesa.
O aperto de mão dura mais tempo e em minha felicidade quero dizer tanta coisa mas um nó na garganta não permite. Só consigo balbuciar frases desconexas e dentre elas tenho a certeza de que disse que estava muito feliz em estar ali com ele.
A mão macia aperta a minha mais uma vez, enquanto os seus olhos me fixam atentamente, com doçura. Chico não vê? Pois sim! Ali, naquele momento, frente a frente, Chico me olhou e me viu, os potentes olhos da alma substituindo os frágeis olhos de carne.

Encorajada, quero perguntar de André Luiz e por que naquela noite apenas Emmanuel e Bezerra de Menezes se apresentaram através das belas mensagens. Onde André Luiz? Onde está? Como está?
Chico parece esperar a pergunta mas não há mais tempo. A fila precisa andar, pessoas atrás de mim empurram-se suave porém firmemente para fora. Preciso sair. Um último olhar, o beijo em minha mão e meu beijo na mãozinha doce e encarquilhada… É o adeus definitivo para esta vida. Saio do salão onde Chico psicografou as mais belas e notáveis páginas de sua lavra, guardando a certeza do “nunca mais”, não naquele lugar, daquela forma. E, quanto a André Luiz, de repente vem a misteriosas certeza de que dia desses, sem mais nem menos, terei notícias de seu paradeiro porque o Chico,  com certeza, sabe muito bem o que eu quis lhe perguntar e ajudará a responder a minha silenciosa e sufocada pergunta… (© Lori Marli dos Santos 1998 – 2005)*

* No livro “As vidas de Chico Xavier” (editora Planeta, 2004), seu autor, Marcel Souto Maior muitas vezes se refere a ocorrências semelhantes, oriundas de admiradores e necessitados mais exaltados, chegando a classificar o portão da casa onde o médium viveu até o desencarne, de “o portão mais esmurrado do país”.

* Transcrevemos aqui o que pudemos captar com nosso pequeno gravador. Alertamos que a mensagem real pode ser mais longa e conter palavras ou mesmo frases que não conseguimos capturar, devido ao barulho ambiente.

* Como prevíramos, a partir do ano 200O André Luiz passou a brindar-nos com algumas mensagens, além de auxiliar-nos a compor a página ORAÇÃO DIÁRIA, página esta que é o nosso coração e a nossa alegria, pelo infinito bem que tem proporcionado a todos os que precisam orar antes de analisar, e pelas dádivas que recolhem, nos perdoando com ternura a imensa limitação mediúnica.
Problemas de saúde interromperam este intercâmbio há três anos. No entanto, refeitos, acreditamos que novas mensagens surgirão dia desses. É o que acreditamos, confiantes. E certamente os amigos desejarão saber: trabalharemos mediunicamente com André Luiz? Para essa pergunta, temos a reposta na ponta da língua: acreditamos que André Luiz forneceu aos encarnados o que tinha e era necessário fornecer, através de Chico Xavier. Se algo mais deverá ser entregue, o será por determinação do Mais Alto e ao médium que melhor se adequar ao trabalho. E, na ordem dos bons médiuns à disposição de André Luiz, nos colocamos, com realismo e humildade, em último lugar.

… pág. 1  2

 


Fonte: Instituto André Luiz



 

 

CONTATO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pages: 1 2