Cidade de Antioquia


 


antioquia

                          Reprodução Web

Capítulo VI

Eis o que Paulo observou ao chegar à Cidade de Antioquia, na Palestina. Após alguns dias de sua estadia na Cidade, notou que “as assembléias eram dominadas por ascendentes profundos de amor espiritual.

A solidariedade estabelecera-se com fundamentos divinos. As dores e os júbilos de um pertenciam a todos. A união de pensamentos em torno de um só objetivo dava ensejo a formosas manifestações de espiritualidade. Em noites determinadas havia fenômenos de “vozes diretas”.

A Instituição de Antioquia foi um dos raros centros apostólicos onde semelhantes manifestações chegaram a atingir culminância indefinível.

A fraternidade reinante justificava essa concessão do Céu.” (Paulo e Estevão – pág. 317) Testemunho Valioso “Altamente confortado, o ex-doutor da Lei (Paulo) procurou enriquecer a Igreja de Corinto de todas as experiências que trazia da instituição antioquense.

paulo-de-tarso

Reprodução Web
Paulo de Tarso

Os cristãos da cidade viviam num oceano de júbilos indefiníveis. A igreja possuía seu departamento de assistência aos que necessitavam de pão, de vestuário, de remédios. Venerandas velhinhas revezavam-se na tarefa santa de atender aos mais desfavorecidos.

Diariamente, à noite, havia reuniões para comentar uma passagem da vida de Cristo; em seguida à pregação central e ao movimento das manifestações de cada um, todos entravam em silêncio, a fim de ponderar o que recebiam do Céu, através o profetismo.

Os não habituados ao dom das profecias possuíam faculdades curadoras, que eram aproveitadas a favor dos enfermos, em uma sala próxima. O mediunismo evangelizado, dos tempos modernos, é o mesmo profetismo das igrejas apostólicas.” “Ao fim dos trabalhos de cada noite, uma prece carinhosa e sincera assinalava o instante de repouso.”

(“Paulo e Estevão” pág. 427. É um livro que todos os espíritas devem ler).

Nossos Comentários:

Segundo expressões do valoroso Espírito Emmanuel, a missão dos médiuns deve ser encarada como sendo santo sacerdócio.

Daí o cuidado que devemos ter no desenrolar de todas as nossas ações. Por outro lado, temos de compreender que a mediunidade é o elo mais forte que nos liga aos nossos irmãos da Espiritualidade, aos quais nos cumpre estar unidos pelos mais puros laços de amor.

E são esses laços que nos ajudam e orientam, nos vários transes da nossa existência, sem que nos demos conta.

Para romper a névoa que nos impedia de ir até eles houve choques tremendos, que os primeiros médiuns tiveram de suportar. Foram eles os iniciadores do intercâmbio entre os dois mundos: a Terra e a Espiritualidade. Estamo-nos propondo descobrir essas criaturas, para lhes render nossas homenagens, tendo em vista os martírios porque passaram.

 


 


 

 

Fonte: Em Prol da Mediunidade

Pequena História do Espiritismo de Henrique Magalhães

 



 

 

CONTATO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...