Divaldo Pereira Franco – parte II

Capítulo XXXIV Mas com a guerra chegando cada dia mais perto do Brasil, a recessão também aumentava. Com menos de quinze dias de admitido ele foi demitido … Que fazer? Voltar para a modesta pensão em que morava seria arriscado. A senhora, pobre também, desconfiaria que ele estava sem trabalho e certamente iria despejá-lo. Perambulou

countinue reading
,

Divaldo Pereira Franco

Capítulo XXXIV O primeiro artigo extraído da Revista “SEI” – de 01.08.92, transcrito por Dona Ana Maria S. Luiz, sobre o nascimento de Divaldo Pereira Franco, é maravilhoso e serve de lição para os cônjuges da atualidade. Destacamos os seguintes dados: “Não, Doutor! Matar? Nunca!” “Mãe de doze filhos, já beirando a terceira idade, Dona

countinue reading
, ,

Francisco Cândido Xavier – parte IV

Capítulo XXXIII Ao que o Chico me respondeu não lhe ser possível levar a efeito tal declaração, devido a que os chefes da “trama”, tinham conseguido a cumplicidade de alguém, que ele, Chico, não queria melindrar recomendações de Jesus Cristo a Pedro, o seu discípulo, de que perdoássemos as ofensas, “não apenas por sete vezes,

countinue reading
, , , , ,

Francisco Cândido Xavier – parte III

Capítulo XXXIII Atendeu-me uma senhora modesta, informando que Chico seguiria para o Grupo Espírita meia hora depois. O Chico recebeu-me de braços abertos, pois eu levava uma recomendação do Sr. Manoel Quintão, Vice-Presidente da FEB, naquela época, seu grande arrugo. O local era pequena e humilde casa, com pequeno salão, coberto de telha e piso

countinue reading
,