Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Natal das Crianças nas Creches Isabel “a Redentora” e Marieta Navarro Gaio

Divulgação CMP Por (Eni) Com muitas brincadeiras, músicas, danças e presentes as crianças  das Creches Isabel  “a Redentora”  de Teresópolis e Marieta Navarro Gaio sediada em Rio de Janeiro, foram contempladas Continue lendo >>>

Creches realizam festa de encerramento do ano letivo na Casa da Mãe Pobre

Creches realizam festa de encerramento do ano letivo na Casa da Mãe Pobre

Por (Eni)    Com o apoio da Casa da Mãe Pobre, as creches da Instituição Maria de Nazareth realizaram na tarde do dia 8 de dezembro (sábado),  a festa Continue lendo >>>

Creches da Casa da Mãe Pobre comemoram o dia das crianças

Creches da Casa da Mãe Pobre comemoram o dia das crianças

Creche Marieta Navarro Gayo e  Creche Isabel a Redentora, promovem festa em homenagem às crianças. Por (Eni) Num clima bastante animado e descontraído, as Creches Marieta Navarro Gayo e Continue lendo >>>

Alunos do Instituto Stella Almeida – ISA, realizam importante visita  a CMP  e fazem doações

Alunos do Instituto Stella Almeida – ISA, realizam importante visita a CMP e fazem doações

Por (Eni) Alem  das relevantes doações que são importantes na nossa rotina diária, demonstraram enorme amor e carinho  para nossos idosos e crianças assistidas em nossas instituições. Os alunos Continue lendo >>>

 

Category Archives: Casa da Mãe Pobre – 50 anos de Amor

A menina abandonada num caixote

menina-abandonada

                          Reprodução Web


 


Alguém, na favela do Jacarezinho, RJ., abandonou uma criança do sexo feminino próximo à saída para a rua. Uma pessoa anônima comunicou o fato a uma patrulha da polícia e esta levou a criança, ainda com o cordão umbilical, para a delegacia. O Delegado, atrapalhado com o caso, lembrou-se de telefonar para a “Casa da Mãe Pobre”, solicitando-lhe o auxílio. Daí a momentos recebeu a resposta: – “Enviem a criança para a Instituição. Ficará sob a nossa responsabilidade.’

A menina era loura e sua pele enrugada dava-lhe a aparência de uma velhinha.

Cura singular

cura

Reprodução Web


 


Tínhamos adquirido o imóvel da Rua Ibituruna, 81. Para fazermos propaganda da Instituição e angariar algum dinheirinho, organizamos quatro festas no local durante o mês de novembro de 1951. Um grupo de companheiros nos secundava nesse trabalho. Entre eles se encontrava a senhorita Luzia e seu irmão João Cláudio. No último dia das festividades nenhum dos dois compareceu.

Estranhando o ocorrido, telefonamos na segunda-feira para a senhorita Luzia.

Informou-nos que naquele dia seu irmão amanhecera muito doente. No decorrer do diálogo, disse-nos que durante ligeira madorna o enfermo tinha-nos visto ao seu lado e que lhe teríamos asseverado que ele não ia falecer.