Adolpho Basbaum

lojas-brasileirasem88
                         Reprodução Web

 


Nas Campanhas Financeiras que a Maternidade  empreendeu nos primeiros anos de sua existência, sempre visitávamos o Sr. Adolpho Basbaum, fundador e Diretor-Presidente das Lojas Brasileiras S.A.,  firma sediada no Rio de Janeiro, com filiais em vários Estados da União.

No terceiro ano em que o procuramos, o Sr. Adolpho informou-nos que tinha registrado os Estatutos de uma Instituição nos moldes e objetivos da Maternidade “Casa da Mãe Pobre”, cuja denominação seria “Fundação Clara Basbaum”, em homenagem à sua genitora.

Após trocarmos idéias sobre o assunto, ofereceu-nos seu costumeiro donativo e despedimo-nos.

No ano seguinte tornamos a visitá-lo, a Av. Graça Aranha. Foi quando, imprevistamente, o Sr. Adolpho relatou-nos o seguinte:

“Para dar início às finalidades da Fundação Clara Basbaum, comprei um prédio, localizado em amplo terreno, na Rua Conde de Bonfim. Dois meses após dar o sinal por escritura de promessa de compra e venda, a proprietária arrependeu-se negando-se a assinar a escritura definitiva.

“Isso aborreceu-me bastante – continuou ele –  em vista das dificuldades de arranjar outro imóvel em local apropriado. Pensei muito no assunto e resolvi fazer-lhe a seguinte proposta: a Fundação unir-se-á à Maternidade “Casa da Mãe Pobre”, embora as duas continuem mantendo sua personalidade jurídica. O patrimônio da Fundação é, no momento, de Cr$ 6.000.000,00 (Seis milhões de cruzeiros) – na época uma importância muito grande – e aumentará sempre, pois a maioria é representada por ações da firma que dirijo.

Continuando sua exposição, o Sr. Adolpho disse mais:

“Dentro do pensamento que formulei, a Fundação Clara Basbaum se propõe a financiar as obras em andamento no Hospital da “Casa, da Mãe Pobre”, bem como sua futura manutenção. E claro que desejo uma organização perfeita”.

Para fazer-se compreender quanto ao seu modo de agir nos negócios, prosseguiu:

“Os escritórios da firma que dirijo ocupam todo este pavimento. Se eu desejar, neste exato momento saber o estoque de qualquer filial de nossa firma, desde o Amazonas a qualquer Estado do Sul, consigo dados suficientes para conhecer toda a situação.”

E acentuando bem as palavras, finalizou:

“Nessas condições, os senhores têm à disposição o dinheiro necessário não só para o restante da construção (estávamos na primeira terça parte das obras), como também para a futura manutenção da Maternidade. “

Nossa primeira reação foi de otimismo e logo agradecemos a confiança que ele depositava na Diretoria da “Casa da Mãe Pobre”, acrescentando que levaria a proposta à Diretoria da nossa Instituição.

Na reunião em que tratamos do assunto, expusemos o caso circunstancialmente e ponderamos:

– “E uma proposta tentadora. Não faltará dinheiro para a construção e manutenção da futura Maternidade, desaparecendo portanto, as preocupações. Temos, porém a considerar dois fatores de primordial importância. Primeiro: Devemos lembrar que não havendo preocupações, desaparecem os incentivos. Segundo: Devemos esclarecer que o mundo representa para nós uma escola em escala sem limites. Cada dificuldade que se nos apresenta é uma prova a vencer. As dificuldades vencidas são vitórias conquistadas no caminho da perfeição. Portanto, se aceitarmos a proposta, fugiremos às dificuldades e aos meios de aperfeiçoamento. Por outro lado, sabemos que o Rio de Janeiro é uma cidade imensa, infestadas de favelas e com elevado grau de pobreza.

Assim, devemos considerar que, se aceitarmos a tentadora proposta, construir-se-á uma só Maternidade dentro daqueles objetivos, ao passo que, se a rejeitarmos, em vez de uma, construir-se-ão duas Maternidades, com possibilidades de mais amplo atendimento, em benefício das parturientes desprovidas de recursos. (Naquela época a Previdência Social não mantinha assistência hospitalar para seus associados)” .

Continuando em nossas ponderações, concluímos:

“Pedimos aos companheiros que estudem o assunto em profundidade, pois a resolução a tomar é de suma importância. Quanto à minha opinião, e levando em consideração todos os itens acima expostos, voto pela rejeição da proposta.”

Estabelecida a discussão, cada qual expôs seu ponto de vista e a proposta foi rejeitada por unanimidade.

No dia seguinte, levamos a resolução da Diretoria ao conhecimento do Sr. Adolpho Basbaum, o qual, risonho desde o início, sofreu um choque ao lhe ser comunicado que nossa Diretoria rejeitara o seu oferecimento, embora realçando os sentimentos humanitários que demonstrara para com a “Casa da Mãe Pobre” em condições tão amplas e generosas.

Trocamos idéias sobre o andamento das obras do futuro hospital e despedimo-nos a seguir.

Durante muitos anos – cerca de vinte e três -aquela figura austera e ao mesmo tempo risonha sempre nos recebeu em seu escritório com a maior deferência, chegando a determinar à sua secretária que nos franqueasse a entrada sem mais cerimônias.

Por outro lado, sempre auxiliou nossa Instituição à qual ficou pertencendo, na qualidade de Membro do Conselho Deliberativo.

Foi uma grande figura a serviço do Bem.

Certa feita confessou-nos que, embora fosse judeu de nascimento, havia se tornado espírita cristão, fator esse que o levou a fundar o Hospital e Maternidade “Clara Basbaum”.

Devemos acrescentar que, alguns meses antes de a Maternidade “Casa da Mãe Pobre” iniciar o atendimento às parturientes pobrezinhas, já a Maternidade “Clara Basbaum” tinha inaugurado o seu Hospital, em Botafogo, onde têm nascido milhares de crianças, filhas de mães sem recursos.

O Senhor ilumine aquela criatura, austera e bondosa, voltada para o bem dos semelhantes.


 


ri_1
CMP

 

Fonte: Livro Casa da Mãe Pobre 50 anos de amor de Henrique Magalhães

 



 

 

CONTATO

Casa da Mãe Pobre realiza almoço beneficente no mês de maio

Divulgação CMP Por (Eni) No penúltimo sábado (5/5), partícipes da Casa da Mãe Pobre realizaram um Read more

Casa da Mãe Pobre distribui cestas básicas a famílias carentes em Rio de Janeiro

Foto divulgação CMP Por (Eni) Na ultima sexta feira (23/2/18), mais uma vez a Instituição Maria Read more

Casa da Mãe Pobre antecipa dia das crianças

Divulgação: Acervo CMP Por (Eni) Aproveitando o clima da entrega das cestas básicas que é realizado Read more

Casa da Mãe Pobre busca por parceria

Divulgação CMP - Figura (Eni)    Por (Eni) "Estamos buscando parceria para a reedição do livro Read more

Please follow and like us: